Como limpar adequadamente a pele oleosa

Existem vários mitos sobre como lavar a pele oleosa adequadamente, mas poucas são verdades. Vem descobrir tudo!

Existem vários mitos sobre como lavar a pele oleosa adequadamente, mas poucas são verdades. Hoje vamos aprender tudo sobre como fazer uma limpeza adequada, ou seja, removendo a oleosidade excessiva e as impurezas que se acumulam na pele durante o dia sem ressecar, sem interferir na barreira cutânea e, claro, sem causar efeito rebote!

1. O que é a pele oleosa?
A pele oleosa é aquela que apresenta uma superfície mais "brilhosa" pela produção excessiva de oleosidade pelas glândulas sebáceas. Essa oleosidade tem como função proteger a pele contra o ressecamento.

Ou seja, a pele oleosa precisa de cuidados para retirar o excesso de oleosidade, mas nunca totalmente! Isso afetaria a proteção natural da pele!
 

2. As causas

Existem vááários motivos para que uma pessoa tenha pele oleosa. O principal são os hormônios e, depois, vem a alimentação, clima, hereditariedade, uso de cosméticos comedogênicos (que "entopem" os poros) e, veja só: a limpeza em excesso. Siga a leitura que falaremos mais sobre isso! 

2. A temperatura da água
Agora, vamos aos cuidados próprios!

A água quente é inimiga da pele: não somente da pele oleosa, como de todas!

O calor pode fazer com os poros fiquem mais dilatados e com que a pele passe a produzir mais oleosidade. Por isso, na hora de lavar, dê preferência para a água fria e, no máximo, morninha!

2. A frequência

Muita gente acha que o ideal é lavar a pele sempre que senti-la oleosa. Isso não poderia estar mais longe da verdade! Uma pele limpinha não é aquela "repuxando", mas sim com um nível ok de oleosidade, sabe? Ou seja, nem 8, nem 80!

Se os seus produtinhos de skincare deixam a a sua pele com o toque muito, muito seco, provavelmente não são adequados para o seu tipo de pele. Bora ver isso aí, hen?

A frequência correta é simplesmente 2x ao dia: de manhã e de noite. A da noite pode ser até mais power, para retirar os resíduos que ficam na pele durante o dia a dia. Lavar mais que isso pode causar efeito rebote, uma vez que com a retirada excessiva da oleosidade, a pele vai tentar compensar com ainda mais oleosidade!

Se você sente vontade de lavar o rosto mais que isso, indicamos que use lencinhos de papel. Para absorver a oleosidade, basta encostar um delicadamente sobre a parte oleosa, sem esfregar e prontinho!

3. O sabonete
A pele oleosa costuma se adaptar melhor a texturas em gel e fórmulas sem nada de óleo. É o caso do  gel de limpeza da Jeitô, que possui textura bem refrescante e tea tree, ativa natural que regula a produção de oleosidade!

Ah, e o jeito para lavar é com muuuita delicadeza: pode ser tentador dar aquela esfregada na pele, mas isso pode agredir a pele, criando microfissuras que podem até inflamar ou infeccionar.

Depois de lavar o rosto, seque-o com muita delicadeza também, sempre com uma toalhinha fofinha, limpa e só para o rosto!

4. Hidratar

Oi? Sim! A pele oleosa também precisa de hidratação e isso pode ajudar a mantê-la menos oleosa. Isso porque hidratação tem a ver com a concentração de água na pele, nada a ver com a oleosidade, que é a concentração de óleo na superfícia. No entanto, uma pele bem hidratada precisa de menos proteção na barreira cutânea, né? E isso, adivinhe só: ajuda e muito a diminuir a oleosidade!

Portanto, após lavar o rosto, de manhã ou de noite, aplique o seu creme facial antioleosidade Jeitô, que além de hidratar, tem ativos como o polyplant e tea tree, que ajudam a regular a secreção sebácea!

Essas foram as dicas de hoje! E você, já lavava o rostinho da forma correta?
Todos os produtos mencionados na nossa matéria estão no site da Jeitô: usejeito.com.br!
Não esqueça de consultar seu ou sua profissional dermatologista pra ajudar ainda mais! :)

Artigos Relacionados: