A semana de alta costura de Paris está de volta! Vem ver tudo sobre como foi a edição de 2021

Em 2020, a semana que alta-costura de Paris foi todinha digital, mas agora em 2021 tivemos a volta de alguns desfiles!

Em 2020, a semana que alta-costura de Paris foi todinha digital, mas agora em 2021 tivemos a volta de alguns desfiles! A temporada Outono/Inverno 2021/2022 foi realizada dos dias 5 a 8 de julho e contou com 34 desfiles de 33 grifes. Apenas algumas dessas tiveram desfiles presenciais, tais como Christian Dior, Chanel, Giorgio Armani Privé, Balenciaga, Jean-Paul Gaultier, Zuhair Murad e Vaishali S.

No primeiro dia, os desfiles (presenciais ou não) foram de Schiaparelli, Ulyana Sergeenko, Iris Van Herpen, Georges Hobeika, Christian Dior, Azzaro Couture, Maison Rabih Kayrouz e Giambattista Valli. 

No segundo, os desfiles foram de Chanel (com dois desfiles), Alexis Mabille, Stéphane Rolland, Julien Fournié, Alexandre Vauthier, RVDK Ronald Van Der Kemp e Giorgio Armani Privé.

No terceiro, as grifes foram Yuima Nakazato, Franck Sorbier, Balenciaga, Elie Saab, Jean Paul Gaultier, Viktor&Rolf, Zuhair Murad, Rahul Mishra e Charles De Vilmorin. 
 

No quarto e último dia, as marcas que vão se apresentar são Aelis, Julie de Libran, Imane Ayissi, Fendi Couture, Christophe Josse, Maison Margiela, Vaishali S (única presencial do dia), Maurizio Galante e Pyer Moss Couture.

Vamos aos highlights dos dias?

 

Primeiro dia

 

 

A marca Schiaparelli abriu o primeiro dia e o evento com modelos bastante "surrealistas", cheio de detalhes assimétricos, metálicos e modelagens "diferentonas".

 

A Dior fez um desfile cheio de peças com tecidos plissados, leves, cores neutras, modelagens "soltinhas", transparências como as da foto acima e, em um outro modelo, até penas. 

 

Já a Azzaro entregou tudo com muito brilho em cores neutras, cheio de tecidos metalizados e cortes ousados! 

 

Segundo dia

A Chanel abriu o segundo dia com modelagens bem clássicas, como blazers, com brilhos discretos, estampas florais, cores neutras e coloridas juntas, garantindo uma quebra sutil.

 

A Maison Valentino trouxe uma coleção bem "usável" no dia a dia, com peças minimalistas e repletas de brilho.

 

A Armani fechou esse segundo dia trazendo tecido brilhantes como a seda e o cetim em quase todos os looks, com muitos vestidos e calças mais amplas em tons pastéis.

 

Terceiro dia

 

 A Balenciaga trouxe uma coleção com 63 (!) looks bem clássicos, estruturados, com a maioria das peças em preto e em cortes tradicionais, ficando com apenas algumas exceções de peças em couro e jeans e color blocking com cores primárias. O conceito do desfile foi simplificado, com plaquinhas ao lado dos modelos em homenagem ao fundador da grife.

 

A Jean Paul Gaultier trouxe uma colaboração com a marca Sacai, trazendo bastante influência do street style e do upcycling da marca para as passarelas com peças feitas com outras peças, inspiração em tatuagens e ilustrações, tudo em cores neutras e sóbrias. 

 

Quarto dia

A Fendi fez um desfile cheio de modelagens e cores levinhas, do branco no começo do desfile aos tons frios da estação, flores bordadas, muita transparência, babados e brilhos discretos. 

 

Vamos atualizar este post com mais destaques do último dia conforme os desfiles forem rolando, mas conta pra gente: você já tem um look/desfile favorito? A redatora que vos fala é suspeita para comentar porque é fã da Balenciaga e da Sacai há anos, mas também adorou os brilhões da Azzaro e da Armani! 

 


Artigos Relacionados: