Como recuperar cabelos emborrachados e elásticos?

Ninguém merece tentar mudar o visual e sair com os cabelos super danificados… Vem conferir como ressuscitar o seu cabelo!

Você decidiu tentar um novo look: cansou da cor, decidiu ver como ficaria com madeixas lisas ou quis ousar só um pouquinho, optando por um ombré discreto, mesmo. 

Marcou o horário no seu salão de confiança ou tomou coragem em fazer em casa e… Agora está super arrependida, porque ficou com os cabelos elásticos, emborrachados, parecendo chiclete?

Mão feminina segurando mecha de cabelo danificado

Reprodução: Alamy

 

Não se desespere! Infelizmente, qualquer procedimento que envolva química pode acabar fragilizando os fios mais do que o previsto. 

 

O fio que está elástico é diferente de um fio que está ressecado: além de ressecado, ele é muito mais frágil, poroso e ainda apresenta o aspecto elástico característico. A diferença crucial entre os dois é que enquanto o primeiro pode estar deficiente em água, nutrientes ou até em ambos, o cabelo emborrachado está com déficit de água, nutrientes e também em massa. Os danos na estrutura do fio causam esse efeito tão temido por nós!

 

Os motivos podem ser vários: desde o uso de um volume de água oxigenada mais forte do que o suportado pelo fio já danificado à incompatibilidade entre dois procedimentos químicos diferentes… Mas o resultado é o mesmo: fios quebrando até no menor contato com um pente e se puxarmos um fio, ou ele deforma e não volta ao normal ou arrebenta -- daí a comparação com o chiclete.  

 

A boa notícia é que é possível recuperar os fios! Existem diferentes “níveis” de dano, do mais superficial até o corte químico, que é quando vários fios caem após um procedimento, sem nem dar tempo de tomar alguma providência. 

 

Se seus fios estão detonados, mas não estão no ralo, ainda há solução!

 

Vem conferir nosso guia completo para deixar os dias de tristeza capilar pra trás:

 

1. Chapinha, progressiva ou mais uma tinta em cima dos fios danificados? Nem pensar!

 

A primeiríssima medida pode parecer muito óbvia, mas é uma das mais importantes: se seu cabelo já está extremamente frágil, você precisa dar um tempinho de fontes de calor e outros procedimentos. 

 

O calor faz com que seus fios percam água, sendo que já estão deficientes em vitaminas, queratina… 

 

Profissional secando mecha de cabelo loiro descolorido

Reprodução: Pixabay | Engin Akyurt

 

Já outra química pode retirar o resto desses componentes do seu cabelo ou ainda, quebrar todos os fios de uma vez só em caso de incompatibilidade química, causando o temido corte químico. Por exemplo, você sabia que um cabelo alisado com guanidina não é compatível com tinturas?

 

Talvez você já tenha ouvido uma amiga ou conhecida recomendar algum procedimento, como um botox para que os fios não fiquem “espigados”; alguma escova progressiva que supostamente também serve para hidratar o cabelo e até um relaxamento que fecha a cutícula dos fios… Mas nenhuma dessas ideias realmente ajuda e, ainda, prejudica mais o cabelo danificado. Essas inverdades se espalham facilmente porque, infelizmente, o processo de recuperação de um cabelo elástico requer várias hidratações e demais cuidados, por exemplo, o que infelizmente requer mais tempo e paciência que apenas tirar um dia e fazer uma progressiva. No máximo, o novo procedimento vai somente camuflar os danos -- e por pouquíssimo tempo.

 

2. Hidratação, nutrição ou reconstrução? Todas

 

O cabelo elástico chega nesse nível de fragilidade justamente por ter perdido de tudo um pouco. Por isso, a recuperação requer todos esses três tipos de cuidados. 

 

E se programar para intercalar os três cuidados tem nome! É o famoso cronograma capilar! 

 

Se você já conhece o cronograma, sabe os benefícios que a prática tem tanto para a manutenção dos fios saudáveis, mesmo que naturais, quanto para uma reparação profunda, fazendo as devidas adaptações para recuperar fios quebradiços, ressecados e assim por diante. O melhor é que ele também serve muito bem para os cabelos elásticos!

 

O cronograma nada mais é que organizar uma ordem entre os procedimentos de hidratação, nutrição ou reconstrução, ou seja, você pode até usar o mesmo shampoo, mas em cada lavagem, vai usando uma máscara com propriedades diferentes.

 

Confira outro post que já fizemos com tudinho sobre o cronograma clicando aqui e dá uma olhada na tabelinha resumida para entender as diferenças básicas entre cada uma dessas etapas de cuidado: 

 

Tabela explicativa sobre cada etapa do Cronograma Capilar

Glambox | 2021

Então, como começar?

 - Se o seu cabelo estiver em estado crítico, seu primeiro cronograma deve ser bem equilibrado, passando uma vez por cada uma das 3 etapas durante as três primeiras semanas. 

 - Comparando com um cronograma para cabelos saudáveis, nesse caso a reconstrução não precisa ser semanal, caso contrário, pode até prejudicar o cabelo por excesso de queratina. Só faça reconstrução semanalmente durante essas 3 semanas se o seu for um caso crítico, mesmo!

 - Na quarta semana, opte por trocar a reconstrução por sua segunda nutrição.

 - Se o seu cabelo estiver elástico, mas não tão danificado assim, comece com o revezamento na primeira semana, para restabelecer um equilíbrio mínimo entre os componentes do fio; mas na segunda semana, já substitua a reconstrução por mais uma nutrição e na terceira semana, substitua a reconstrução por uma segunda hidratação. Fechou? 

 

Ficou confusa? Dá uma olhada nessa tabelinha para entender melhor o cronograma para o caso crítico: 

 

Glambox | 2021

 

Tem pessoas que curtem imprimir esse calendário e colocar na porta do armário para não se perder nas etapas! Que tal?

 

Conforme seu cabelo for melhorando, vá adaptando sua rotina de cronograma ao estado atual em que ele estiver! Sugerimos que quando você observar que o seu cabelo já está mais resistente e maleável, siga essas dicas:

- Todas as semanas com 2 hidratações;

- Nas duas primeiras semanas, reveze a hidratação com nutrição; 

- Na terceira semana, passe a revezar a hidratação com uma reconstrução;

- Na quarta e última, volte a revezar a hidratação com nutrição.

 

É importante atentar-se a não exagerar em nenhuma etapa para evitar a quebra por excesso de queratina ou uma hipervitaminose.

Agora, vamos te mostrar alguns dos produtos preferidos aqui no nosso QG que vão te facilitar muuuito sua vida em cada uma das etapas do seu cronograma:

 

Hidratação 

Para a hidratação, é sempre bom procurar ativos que ajudam a reter a umidade no interior do cabelo. Uma boa opção de máscara é a Ampola Jacques Janine 1 Minuto com Ácido Hialurônico. O tratamento concentrado de Ácido Hialurônico ajuda o fio a reter mais água e, com isso, manter-se mais hidratado por mais tempo. 

 

Nutrição

Para a nutrição, uma boa ideia é procurar produtos que levem óleos e manteigas naturais em suas composições.

Nosso mais novo queridinho para essa etapa é a Máscara Capilar Jacques Janine Duo Nutri & Repair, por levar uma combinação de manteiga de murumuru, óleos de buriti e de pracaxi, componentes perfeitos para recuperar a nutrição dos fios, a maciez, controlar o frizz…

Outra opção é a Máscara Jacques Janine Reparação de Danos, com manteiga de karité, proteína do trigo, ceramidas e óleo de argan, um mix que nutre profundamente!

 

Reconstrução

Para a terceira etapa do cronograma, a reconstrução, uma boa opção é a Máscara Bamboo Strong & Tough da Jacques Janine. Com bambu, babosa e colágeno, além de repor a massa capilar de forma mais intensiva com o colágeno, também contribui para dar continuidade aos cuidados com a hidratação com a babosa e o bambu.

  

3. Cuidado não precisa ser só com máscara! Que tal experimentar uma umectação?

 

A umectação capilar é um método para hidratar e nutrir os cabelos usando óleos diretamente nos fios. Existem basicamente duas formas de fazer: antes de lavar os fios ou antes de dormir e lavar só no dia seguinte. A segunda é ainda mais intensa, já que você passa mais tempo com o óleo no cabelo!

Confira o passo a passo:

- Primeiro, escolha um óleo que tenha os benefícios que seu cabelo está precisando;7

- Agora, separe o cabelo em mechas e aplique o produto em cada uma por vez, enluvando-as com o óleo;

- Coloque uma touca e relaxe! Recomendamos que se for fazer de dia, deixe por pelo menos meia horinha. Se for fazer antes de dormir, confira se a touca escolhida é confortável e evita que o óleo manche sua fronha.

 

Mulher enluvando mecha de cabelo com óleo de coco ou máscara

Reprodução: Pinterest

Você pode inclusive usar a umectação como uma das etapas no seu cronograma!

Dois dos mais famosos são os óleos de coco e de argan, e não à toa: os dois são naturais, leves e naturalmente cheio de vitaminas e nutrientes. 

 

4. Evite danos na lavagem: conheça o pré-poo

 

O nome pré-poo vem de pré-shampoo, ou seja, é um tratamento para fazer antes de lavar os cabelos. O objetivo é proteger o comprimento e as pontas dos fios da ação do shampoo. 

Como o shampoo é feito para retirar a oleosidade natural dos fios, se aplicado em todo o fio, pode acabar retirando parte das vitaminas, nutrientes e afins. Por isso, todos os tipos de cabelo se beneficiam com essa prática!

Para manter seus fios mais saudáveis, você pode aplicar um pouco de máscara, de óleo e até de condicionador nos fios, da altura da orelha para baixo. Dessa forma, assim que você lavar os fios e enxaguá-los, o shampoo não vai remover toda a oleosidade natural das partes mais vulneráveis dos fios, apenas tirar o excesso de produto! 

Para fazer a sua umectação, não tem segredo: você deve passar o produto escolhido nos fios pouco antes de ir lavá-los - cerca de 10 minutos já são suficientes, afinal, a ideia aqui não é fazer uma hidratação profunda - com um produto de sua preferência. 

 

5. Cortar as pontas de vez em quando, faz bem, sim!

 

Calma, não vamos sugerir que você corte toooda a parte danificada! No entanto, uma vez que as pontas duplas surgem, não é possível ligá-las novamente. Logo, se livrar das pontas duplas de 3 em 3 meses e focar em tratar as partes em que é possível restaurar o equilíbrio dos fios e também prevenir o aparecimento de novas pontas duplas é muito mais produtivo. 

 

Se o medo de cortar for grande, experimente o corte bordado:  no lugar de uma tesoura, esse corte é feito com uma máquina especial, que remove apenas as pontas duplas em todo o comprimento dos fios!

Detalhe de profissional fazendo um corte bordado com máquina

Reprodução: Pinterest

 

Ah, vale ressaltar que cortar os cabelos periodicamente tem vários benefícios, mas aquele lance de que o corte ajuda o cabelo a crescer mais ou mais rápido é, infelizmente, apenas mentira.

A impressão de que o cabelo cresce mais após um corte é causada justamente porque os fios ficarão mais saudáveis e as pontas, mais encorpadas.

 

6. Levar reparadores de pontas ou um leave-in na bolsa ontem, hoje e sempre!

 

Menina de perfil com cabelo loiro claríssimo descolorido, sem danos

Reprodução: ELLE Canadá

Comumente, o cabelo elástico, mesmo em recuperação, vem acompanhado de inúmeras pontas duplas. Como o fio está com um déficit de água, proteínas, nutrientes e afins, é inevitável que a fibra do fio fique ainda mais fragilizada nas pontinhas

A melhor forma de eliminar as pontas duplas é, como falamos no item anterior, cortá-las, mesmo. Mas assim que fizer o corte, você precisa começar imediatamente a cuidar bem das pontas para evitar o surgimento de novas pontinhas!

Então, a partir de agora, o reparador ou o leave-in é um dos seus amigos inseparáveis. Leve-o na bolsa, use no escritório, na faculdade, enfim, onde quiser!

 

Agora que você já sabe tudo que precisa para que seus cabelos voltem a te fazer feliz, que tal conferir as melhores opções na Glamshop?

Se você já é uma Glamgirl, confira na aba Ofertas os descontos exclusivos para você, de até 60%! 

Ainda não é uma Glamgirl? Vem conferir a edição deste mês e mais: fazendo a sua assinatura AGORA através desse link, você recebe um presente imperdível, disponível por tempo limitado e ainda usufrui de uma série de descontinhos! Vem ;) 


Artigos Relacionados: