Valorize sua raiva!

Um manifesto a favor de não ser tão "good vibes" o tempo todo.

 

Eles estão aí fora: a geração good vibes está aí, fazendo posts no Instagram sobre como todos os aspectos da vida são maravilhosos e como é bom viver uma vida sem raiva, namastê. Bom, não sei vocês, mas eu não compro essa história. Eu sou sim, a favor de dar devida importância a cada um dos nossos sentimentos - inclusive alguns deles que não são tão positivos assim. Mas afinal, existe alguma vantagem em se sentir irritado? Deixa eu te adiantar e dizer que sim, de fato ninguém gosta de se sentir nervoso. Mas se trata menos do que sentimos, e mais do que fazemos com esse sentimento.

 

 

Pode ser impulso para mudança

De todos os sentimentos, a raiva é o que mais me ajuda na hora de fazer uma grande mudança, seja sair de um emprego no qual eu não estou mais feliz, cortar um relacionamento que não me faz mais bem ou até mesmo modificar algum aspecto visual que não me agrada. O problema das pessoas é canalizar a raiva durante a mudança; ela deve ser seu estopim, nunca sua força-motriz.

 

Ajuda a estabelecer limites

Ás vezes, só na hora da raiva é que conseguimos estabelecer "isso aqui não é legal e não quero que continue". Afinal, quando uma coisa nos tira dos eixos, é o melhor indicativo de que aquela situação precisa parar. Novamente, não se trata de utilizar a raiva na transição, e sim ser motivada por ela a refletir sobre certas situações. 

 

Não se esqueça: emoções nasceram para serem vividas, e é importante para o autoconhecimento que nós passemos por cada sentimento disponível - e entenda como transformá-lo em uma coisa boa. Só não se prenda a um sentimento específico e lembre-se: tudo é temporário.


Artigos Relacionados: