x

MariMoon conta todos os segredos do cabelo colorido O incentivo que faltava para você mudar a cor do seu!

 

Se você quer levar a vibe da edição #GlamboxUnicórnios para a vida real, que tal investir em cores nada convencionais para o seu cabelo? Nós conversamos com a rainha das cores, MariMoon, e descobrimos todos os truques para perder o medo e pintar o cabelo agora!

Ela trabalhou na MTV e já teve o cabelo pintado das cores mais diferentes que você pode imaginar. Sempre um passo à frente das tendências, Mariana de Souza Alves Lima, mais conhecida como MariMoon, pode ser considerada uma das primeiras pessoas famosas da internet. Suas selfies fazem sucesso desde a época do Fotolog - quem tinha?

Hoje além de ser uma diva do estilo, ela divide a vida entre seu site, Instagram e vídeos no Youtube sobre maquiagem, viagens e dicas no geral. Sua história com os cabelos coloridos começa em 2002, quando ainda tinha apenas 20 anos e segue fazendo isso até hoje. À convite da Glambox, ela dividiu todos os seus segredos e experiências sobre cabelos coloridos. Curiosa? Confira a entrevista na íntegra!

 

 

GLAM: O que ter cabelo colorido representa para você?

MariMoon: Eu acho que muito mais do que uma tendência do momento, sempre foi pra mim uma expressividade da minha alma. Sempre tive uma alma muito colorida, muito feliz. E também via muitos desenhos bem coloridos dos anos 80, que era tudo muito gay, muito colorido, Ursinhos Carinhosos, Pequeno Pônei, Rainbow Brite e seus amigos, Jem e as Hologramas. E tinha muito cabelo colorido, então me representava assim uma coisa meio lúdica, de sonho, de sair um pouco da realidade, dessa monotonia, dessa vida real que é meio triste.  

 

A vida real é meio triste, estamos vendo bastante isso ultimamente. E quando você pinta o cabelo parece que você é um personagem de outro planeta, de outra dimensão, de outro mundo mágico, onde existem outras possibilidades e muito mais sonho e aquela coisa de acreditar no amor, na amizade. São as coisas que me passavam muito através desses desenhos dos anos 80. Aliás, esses desenhos eram ótimos! Incentivavam muitas crianças à uma vibe muito boa, de diversidade, de amor. E acho que também tem um pouco disso, o cabelo colorido, ele puxa o universo alternativo, o universo da diversidade, você meio que pode tudo. Você sai das regras, se liberta delas. E o universo alternativo é muito isso. você sai do padrão, da monotonia e lutar pelo direito de ser diferente e mostrar que ser diferente é super legal.



Qual dica você daria para quem tem vontade de pintar pela primeira vez?

A primeira vez é uma coisa delicada. Porque nem todo cabelo pode se tornar colorido como as fotos que a gente vê na internet, principalmente essas cores super coloridas e claras, como tons pastéis. Porque você basicamente precisa estar com o cabelo platinadíssimo e quanto mais pastel ou clarinho o tom, mais "branco" ele tem que ficar.

Então recomendo que você vá ao salão e faça o teste de mecha, com um profissional que tenha bastante conhecimento para fazer o teste direitinho em seu cabelo, ver se ele aguenta, porque, por exemplo, se o seu cabelo for muito fino há grandes chances de não dar certo. Infelizmente há muitos tipos de cabelos que não aguentam esse processo.



Você já teve várias cores de cabelo. Qual mais amou e qual não repetiria?

Que pergunta difícil! Rs... Tenho mantido recentemente esse tom de rosa, que lembra um tom rose gold, que lembra um rosa alaranjado/dourado, porque eu acho que está combinando muito com meu armário de roupas (porque tem isso, das roupas não combinarem com a cor do seu cabelo, mas vai de cada um)! Mas eu amo muito muito muito aquele turquesa, meio claro. Comprei recentemente essas cores, mas ainda não sei o que fazer. Sobre uma cor que eu não repetiria, acredito que eu repetiria todas! Rs



Qual é o segredo para mudar tanto de cores sem perder cabelo?

Primeiro, por genética (graças a Deus), eu tenho um cabelo que tem o fio grosso e ele já é meio claro, então no processo de descoloração, eu não sofro tanto. E ele é bem oleoso, então a oleosidade natural do cabelo ajuda bastante, porque a descoloração resseca. Usar bons produtos e fazer uma descoloração excelente também é muito importante. A parte da descoloração normalmente é onde a galera erra e estraga o cabelo. Às vezes, se o cabelo vai sofrer muito no processo de descoloração, eu recomendo dividir em fases. Ao invés de pegar uma água oxigenada muito forte e fazer de uma vez só, num cabelo preto, por exemplo, é melhor fazer em processos. Faz uma descoloração agora, depois intercala com uma hidratação, reposição de aminoácidos e proteínas, etc. E depois descolore novamente e repete a sequência. O que inclusive se conecta com a questão da hidratação, de tratamentos. Há vários produtos bacanas no mercado, alguns mais caros, outros mais baratos.

 

Já aconteceu alguma situação engraçada relacionada a isso que você possa contar?

No começo, quando comecei a pintar o cabelo, não era tendência. Na verdade, estava bem longe de se tornar tendência, era muito difícil de se encontrar alguém de cabelo colorido na rua. E em São Paulo, a cidade onde moro, tinha uma galera alternativa, mas definitivamente não era o universo que temos hoje. Se você vai hoje ali no Baixa Augusta, tem todo tipo de ser humano, de todos os estilos, dos mais caretas ao mais maluco. E em 2002 as coisas não eram assim e eu chamava muito atenção na rua.

 

Então eu ouvia todo tipo de coisa. Quando o cabelo verde era verde, era "papagaio", "Palmeiras". Quando era vermelho, era "Tá pegando fogo", "Pitty". Qualquer referência que as pessoas tivessem na mente, elas faziam questão de gritar pra mim. Então era meio chato. Alguns até me perguntavam como é que eu tinha coragem de sair na rua assim, "Queria ter essa coragem", elas diziam. E realmente, quando você é muito diferente e está andando sozinho na rua, você meio que se sente um alienígena. Mas agora, quando tem todo um grupo social igual a você, junto e se ajudando, as coisas ficam mais fáceis. Tem gente que diz "Ah, Mari Moon, comecei a pintar o cabelo por causa de você" e então, fico feliz de ter influenciado isso, de ter ajudado a pipocar mais gente alternativa e dar mais coragem pra ter mais pessoas de cabelos coloridos. E todos nós estamos aí pra incentivar as pessoas que estão ainda com um pouco de receio, mas queriam muito fazer e estão precisando de um empurrãozinho.

 

Existe uma lista de coisas proibidas e essenciais para manter a cor?

Praia é terrível, a cor super vai embora por causa do mar e do Sol. Secador de cabelo, modeladores, esses produtos que esquentam muito não são legais porque as cutículas ficam todas estouradas. O cabelo é feito de escamas, então tudo o que você fizer que vai abrir demais essas escamas ou que vai ressecar demais, vai fazer mal pro cabelo.  Então, calor demais é ruim, o mar é ruim, piscina é péssimo por causa do cloro. O cloro fica preso dentro dos fios e eles parecem como uma "esponjinha", e isso deixa seu cabelo meio "elástico". E diria que esses produtos de alisamento, botox de cabelo, e todos esses tipos de processos são horríveis porque o cabelo fica muito sensível. E também não passar óleos, produtos hidratantes e dar amor ao seu cabelo! Tem que dar muito amorzinho ao seu cabelo pra ele ficar saudável sempre!

 

_

 

Gostou da entrevista? Para manter os fios sempre bonitos hidratação é o que não pode faltar. Ainda bem que na Glambox, o maior clube de assinatura da América Latina, você recebe mensalmente produtos de beleza - incluindo de cabelo - para testar e se apaixonar. Se você ainda não é uma Glamgirl, não perca mais tempo e assine já!

 

 

OPS!

Estamos com algum problema de conexão!

Por favor, atualize a página ou tente novamente mais tarde.