x
x

Fugindo de namoros iô-iô Uma reflexão que surgiu durante uma maratona de Friends

 

 

Atenção: o conteúdo desse texto é total e completamente inspirado pelas experiências pessoais do autor, que tem a síndrome de conselheiro amoroso. Leia por sua conta em risco!

 

Então, finalmente consegui maratonar uma das séries de comédia que mais amo no mundo (amém, formatura). Vendo as 10 temporadas de Friends, percebi que tinha esquecido o quanto Ross & Rachel me incomodava, e acho que entendi o porquê: eu não estou mais com saco pra esse tipo de relacionamento.

 

Se você morava embaixo de uma pedra e nunca viu nada dessa série, te situo: Ross era apaixonado por Rachel desde a adolescência. Rachel descobre isso na vida adulta, eles namoram e yay, felicidade para os dois. Até o momento em que eles resolvem dar um tempo e Ross dorme com a garota da xerox, o que leva Rachel a terminar a relação (isso tudo durante as duas primeiras temporadas). Depois disso, eles passaram os próximos anos em um daqueles namoros io-iô, onde um continua arrastando o outro pra dentro do vórtice que se tornou o relacionamento. 

 

Eu poderia fazer uma análise de prós e contras mas, pra ser honesto, não vejo os pontos positivos de um relacionamento assim. Portanto, venho fazer o papel de promotor e trazer motivos por quais você deve fugir desse tipo de rolo.

 

Todo o drama envolvido não compensa os momentos bons

 Baseado na pessoa que sou, preciso afirmar: eu amo um drama. Mas, uma coisa que os anos me fizeram perceber foi que drama é um desperdício de tempo e uma coisa não-prática: Todos os momentos de felicidade que podemos ter ao invés de nos agarrar ao sofrimento e transformar isso no nosso mote de vida me fez questionar: por que não tornar as coisas mais simples? Continuar voltando pra algo que não deu certo uma, duas, três vezes só gera drama, e do pior tipo possível.

 

Encerramentos são, de certa maneira, uma coisa positiva

 Quando o tempo passa, o couro vai ficando mais duro e você aos poucos perde a paciência pra maioria das coisas que costumava achar aceitáveis. Namoros vai-e-vem são divertidos só na letra de Style e ficar se perguntando se vocês vão voltar na maioria das vezes só vai te impedir de seguir em frente. Satisfatório é ter um encerramento digno, e não ficar preso à algo que pode se tornar alguma coisa no futuro.

 

Abdicar de sonhos por conta de um relacionamento parece algo estúpido a ser feito

 Me coloquei no lugar da Rachel e olha: acho que não teria saído do avião. Em Paris, talvez ela tivesse encontrado uma nova versão de si mesma. Uma Rachel mais madura, ou mais impulsiva; a Rachel workaholic que finalmente estava em um emprego que a satisfaria completamente. Sair do avião impediu ela de conhecer essa nova pessoa e de realizar um sonho antigo. Seus relacionamentos e seus sonhos precisam andar juntos pra ter uma vida boa; senão, você sempre vai estar abdicando de algo, e isso nunca é legal além de ter efeitos negativos a longo prazo.

 

Claro que minha intenção não é mostrar como relacionamentos devem ser, e sim mostrar um ponto de vista diferente. Por isso acredito muito em linearidade e os efeitos de crescer dentro de um namoro. E ficar indo e voltando... bom, isso é algo que parece dar errado na maior parte do tempo, não é mesmo?


Alexandre

Paulista de 25 anos, que ama spoilers e postar selfies e fotos comendo. Agora formado, finalmente sente que está passando pela transição formal para a vida adulta. Gosta de reflexões, entretenimento, relacionamento, se descrever em 3ª pessoa e relata tudo isso no seu blog - que, diga-se de passagem, está repleto de @alexandrices.

 

Artigos Relacionados:

Uma experiência única que você nunca irá esquecer

Cumprindo metas e (não) comemorando vitórias.

Os melhores momentos do nosso ator favorito

OPS!

Estamos com algum problema de conexão!

Por favor, atualize a página ou tente novamente mais tarde.